VISITAR

Sé Catedral de Viseu

Com as grandes torres que lhe dão um aspeto de igreja fortificada implantada num promontório, a imponência desta catedral é um ponto de referência da cidade, mesmo quando vista à distância. É também um dos seus edifícios mais antigos. Foi implantada no local onde existira um templo primitivo da época suevo-visigótica, cuja estrutura foi recentemente revelada por escavações arqueológicas. Começou a ganhar forma no século XII, com o primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques, e sofreu uma profunda renovação no século XIII, durante o reinado de D. Dinis. As obras prolongaram-se por muitos anos e o conjunto integra elementos de diversas épocas.

Museu Nacional Grão Vasco

Fundado em 1915 por Francisco de Almeida Moreira, que dedicou grande parte da sua vida a reunir obras portuguesas, sobretudo representativas dos melhores pintores portugueses modernos e contemporâneos, o Museu Nacional Grão Vasco está instalado no Paço dos Três Escalões, contíguo à Catedral.
Antes de entrar no Museu atente na nobreza deste edifício de traça renascentista, onde se destaca um pórtico discreto, ladeado por duas colunas caneladas. Obra de vários prelados (talvez remonte ao tempo de D. João Gomes de Abreu que foi Bispo de Viseu entre 1466 e 1482, sepultado no claustro) o Paço Bispal passaria também a albergar, a partir das normas do Concílio de Trento ditadas em 1563, que obrigavam as Sés a educar um certo número de jovens, o Colégio Seminário Conciliar. Só ficaria concluído em fins do séc. XVI.

Parque do Fontelo 

Um passeio por este desafogado espaço de lazer, onde património natural e histórico se aliam, poderá ser uma alternativa revigorante aos dias passados em Viseu.

Aqui encontrará piscinas, um parque de campismo, campos de ténis e de futebol, um pavilhão gimnodesportivo e um circuito de manutenção integrados numa zona verde enriquecida por muitas espécies de árvores seculares, onde o cuidado com a preservação do ambiente mereceu o “Prémio Quercus 1993 – Iniciativa Autárquica”.

A história deste belo espaço começa em 1149 quando o Bispo de Viseu, D. Odório comprou a Herdade de Fontelo. Em 1399 o Bispo João Homem dá início à construção do paço, obra continuada por outros prelados que lhe sucederam.

Museu do Quartzo

O Monte de Santa Luzia foi, durante 25 anos, (1961 a 1986) palco, de extração de quartzo pela “Companhia Portuguesa de Fornos Elétricos” de Canas de Senhorim. Como resultado, restou uma grande cratera, uma autêntica “janela para o interior da terra”, tendo sido recentemente aproveitada para a construção deste Museu. Único no mundo, é um centro interativo de exploração do património geológico e natural da região. Com uma forte vertente pedagógica e visitas adaptadas a várias faixas etárias, este é um espaço privilegiado para visitas escolares no âmbito da aprendizagem da geologia, do património natural e da sua proteção e preservação. Paralelamente à exposição permanente, o Museu do Quartzo apresenta exposições temporárias dedicadas às temáticas da mineralogia.

Igreja da Misericórdia

Contrapondo-se à austeridade da Sé e do Paço dos Três escalões, a fachada rocócó da Igreja da Misericórdia com a sua profusão decorativa -o belo pórtico barroco encimado por uma rica varanda de sacada, janelas decoradas com frontões e balaustradas, as duas torres decoradas com janelões- confere uma nota de alegria na severidade do adro.

Parque Aquilino Ribeiro

O Parque Aquilino Ribeiro tem uma história centenária. Fez parte da Quinta de Maçorim, onde foi construído o convento de Santo António dos Capuchos, em 1635. Os imponentes exemplares de carvalho-alvarinho (Quercus robur L.) que ainda hoje podemos ver, terão sido plantados pelos frades Capuchos de S. Francisco na cerca que resguardava este convento.

Convertido em parque urbano em 1955, nele podemos encontrar espécies reliquiais, como o azevinho, o azereiro e o loendro.